CONTROLE DE QUALIDADE QUANTO À DETERMINAÇÃO DE PESO NAS CÁPSULAS MANIPULADAS EM FARMÁCIAS DA CIDADE DE MOGI GUAÇU, SP

Leandro de Oliveira Silva, Rosemeire Lima da Silva

Resumo


As cápsulas representam a forma farmacêutica sólida mais comum na produção das farmácias magistrais, tendo como maior desafio dessas farmácias, a produção de medicamentos que atendam parâmetros exigidos que garantam eficácia terapêutica e segurança do paciente. O presente estudo teve como objetivo verificar se as farmácias magistrais estão se esforçando para garantir a qualidade das cápsulas pelos parâmetros estabelecidos no Formulário Nacional da Farmacopeia Brasileira 2012, que são peso médio, desvio padrão e coeficiente de variação. Além de exemplificar todo o processo da preparação dessa cápsula até a chegada do produto final. Análise ainda de alguns aspectos visuais que podem vir a comprometer a qualidade final do manipulado como a limpeza externa das cápsulas, embalagem, colocação de desumidificador, preenchimento do espaço vazio com algodão e rotulagem. Os resultados obtidos evidenciaram que das 5 farmácias analisadas, 4 estavam em conformidade com os padrões estabelecidos para determinação de peso nas cápsulas. Na análise de limpeza externa das cápsulas pós-anipulação e embalagem de acondicionamento, verificou-se que todas estavam de acordo. Em relação à rotulagem, nenhuma mostra especificou a posologia e, assim, todas estavam em desacordo com as especificações. E quanto ao desumidificador em algumas farmácias não estava em acordo. Os dados obtidos mostraram que testes contidos em compêndios oficiais contribuíram para a melhoria da qualidade de produtos em cápsulas. No entanto, verificaram-se alguns pontos a serem solucionados, que geram grande impacto ao atendimento dos parâmetros.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.