REGISTROS DE ATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRES NA RODOVIA VICINAL ANTÔNIO JOAQUIM DE MOURA ANDRADE ENTRE OS MUNICÍPIOS DE MOGI GUAÇU-SP E ITAPIRA-SP.

Vanbasther Marcelo Almeida, José Carlos Simão Cardoso Júnior

Resumo


A mortalidade de animais em rodovias brasileiras vem aumentando devido ao desmatamento e a fragmentação de seus habitat. Outros fatores que também influenciam nessa mortalidade é a falta de sinalização e conscientização de motoristas que trafegam por essas rodovias; sendo assim, os animais que utilizam as estradas em seus deslocamentos estarão sujeitos a serem mortos. O presente estudo teve como principal objetivo quantificar, identificar e verificar a sazonalidade dos animais silvestres atropelados na Rodovia vicinal Antônio Joaquim de Moura Andrade, na ligação das cidades de Mogi Guaçu e Itapira, entre as rodovias SP342 e SP352 em um trajeto de 23 km, onde os animais encontrados foram fotografados, geor-referenciados e identificados quando possível. No período de fevereiro a outubro de 2013 o percurso foi monitorado com um veículo motorizado com velocidade entre 60 e 70 km/h duas vezes por semana, no período matutino. Registrou-se o atropelamento de 148 indivíduos, sendo 48,6% de aves, 20,3% de mamíferos, 18,2% de anfíbios e 12,8% de répteis. Rinellasp foi espécie mais atropelada, com 27 indivíduos, seguido por Volatiniajacarina, com 24 indivíduos atropelados. O maior número de espécimes atropelados foi observado no período da chuva.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.