ANÁLISE DE CÁPSULAS DE CAPTOPRIL MANIPULADAS EM FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

Danyelle Cristine MARINI, Priscila Cristina Mazon Amâncio HIPOLITO, Leandro de Oliveira SILVA

Resumo


O setor de manipulação apesar das dificuldades encontradas vem crescendo e se destacando no mercado brasileiro. As farmácias de manipulação preparam desde essências até anticonvulsivos e hormônios, isto é, eles podem atuar em praticamente todos os ramos da farmácia como dermatologia, endocrinologia, cardiologia, reumatologia, geriatria, medicina ortomolecular, homeopatia, entre
outros. Por desenvolver produtos magistrais e oficinais, devem assegurar e garantir a qualidade de todos os medicamentos e é indispensável o acompanhamento e controle durante todo o processo. No entanto, além das vantagens que os medicamentos manipulados trazem frente aos industrializados, também possuem alguns obstáculos e um deles é a falta de credibilidade pela suposta ausência de um controle de qualidade. Qualidade é a palavra fundamental para sobrevivência da farmácia magistral que tem como objetivo assegurar que os produtos e serviços estejam dentro dos padrões de qualidade exigidos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade das cápsulas de captopril de 25 miligramas manipuladas em cinco farmácias de manipulação da cidade de Mogi Mirim, verificando o peso médio, desvio padrão e considerando também as embalagens utilizadas para a dispensação destes medicamentos. Os resultados obtidos demonstraram que as farmácias de manipulação produziram cápsulas com bom perfil de qualidade, pois atenderam os requisitos disciplinados na Resolução da Diretoria Colegiada nº 67 de 2007 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Farmacopeia Brasileira. Sendo então de fundamental importância para o sucesso da terapêutica que o fármaco seja seguro, eficaz e de qualidade.


Palavras-chave


Farmácia de Manipulação; Controle de Qualidade; Captopril; Peso Médio.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEN, J. et al. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

ALMEIDA, M.L.C.de. As estratégias mitigadoras do impacto da Resolução 67/2007 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para as farmácias com manipulação. 2009. 110 f. Dissertação. Mestrado em Sistemas de gestão. Mestre em Sistemas de Gestão. Área de concentração: sistema de gestão pela qualidade total. Universidade Federal Fluminense. Niterói. 2009. Disponível em:

/Publico/Dissertacao%20%20Maria%20%20Almeida.pdf>. Acesso em: 23 abr.2014.

ALMEIDA, M.L.C.de; FILHO, A.P.doN. Analise das cápsulas manipuladas segundo a RDC 67/2007 da ANVISA/MS para a garantia da qualidade. Revista Brasileira de Farmácia, Farmácia Hospitalar – Artigo Original, Rio de Janeiro, v.91, p. 119-125,2011.

AMARAL, M.P.H.do; VILELA, M.A.P. Controle de qualidade na farmácia de

manipulação.3.ed, Universidade Federal de Juiz de Fora, 2008.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Séries Temáticas. Cosméticos: Guia de Estabilidade de Produtos Cosméticos. Série Qualidade 1, v.1, Brasília-DF, 2004.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manipulação segura. Boletim informativo. n.56, 2005. Disponível em:

. Acesso em: 23 abr. 2014.

BONFILIO, R. et al. Farmácia magistral: sua importância e seu perfil de qualidade. Artigo Original. Revista Baiana de Saúde Pública Miolo, Bahia, v.34, n.3, 2010.

BRASIL. Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada-RDC nº 67, de 08 de outubro de 2007. Dispõe sobre boas práticas de manipulação e preparações magistrais e oficinais para uso humano em farmácias. Brasília, 2007.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Farmacopeia Brasileira. 5.ed. v.1. Brasília-DF, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário nacional da farmacopeia brasileira.2.ed. Brasília-DF, 2012.

CASTRO, P.A.; CHINCHILLA, I. Estudo de estabilidade para pedido de registro e pós-registro de medicamentos genéricos e similares. 8ª Mostra de produção cientifica da pós-graduação latu sensu da PUC Goiás. Ciência, Saúde e Esporte, Editora da PUC Goiás, 2009.

DIAS, A.M. et al. A importância do controle de qualidade nas cápsulas

manipuladas em farmácias magistrais: uma avaliação em estabelecimentos no município de Jales. Trabalho de Conclusão de Curso. Fundação Educacional de Fernandópolis. Fernandópolis, 2012.

FERREIRA, A.O. Guia prático da farmácia magistral.2.ed. Juíz de Fora:

Pharmabooks, 2002.

FUCHS, F.D.; WANNMACHER, L.; FERREIRA, M.B.C. Farmacologia Clinica:

fundamentos da terapêutica nacional. 3.ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2006.

KOHLMANN JR., O. et al. III Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, São Paulo, v.43, n.4, 1999.

LAPORTA, L.V. et al. Validação de método analítico para avaliação da qualidade de cápsulas de cloridrato de metforminas manipuladas. Centro Universitário Franciscano. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, Santa Maria, v.34, 2013.

LEITE, E.G. Estabilidade: importante parâmetro para avaliar a qualidade, segurança e eficácia de fármacos e medicamentos.Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2005.

LINSBINSKI, L.M.; MUSIS, C.R.; MACHADO, S.R.P. Avaliação da equivalência farmacêutica de comprimidos de captopril. Revista Brasileira de Farmácia, v.89, p. 214-219, 2008.

MARCATTO, A.P. et al. Análise de cápsulas de captopril manipuladas em

farmácias.Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, Araraquara, SP, v.26, n.3, 2006.

MATELETO, B.S.; VICENTINO, R.S.; GOMES, S.F.deO. Analise de cápsulas de captopril provenientes de farmácias de manipulação do município de Barbacena. Revista Médica de Minas Gerais, Minas Gerais, v.20, p.31-35,2010.

MIGUEL, M.D. et al. O cotidiano das farmácias de manipulação. Iniciação Cientifica. Projeto de Pesquisa: Atenção Farmacêutica na Formação do Acadêmico de Farmácia. Visão Acadêmica, Curitiba, v.3, n.2, 2002.

POMBAL, R. Estabilidade dos medicamentos manipulados. Faculdade de Ciências da Saúde. Universidade Fernando Pessoa, Porto, n.7, 2010. Disponível em:

. Acesso em: 23 abr. 2014.

ZARBIELLI, M.G.; MACEDO, S.; MENDEZ, A.L. Controle de qualidade de cápsulas de piroxicam manipuladas em farmácias do município de Erechim (RS). Infarma - Ciências Farmacêuticas, Brasília, v.19, n.1/2, p.645-651, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.